Duas obras primas

 

nosilencio2

No Silêncio da Noite

Um Nicholas Ray belíssimo, perturbador, em que Humphrey Bogart faz um escritor que o gênio intempestivo transforma em suspeito de um assassinato (sim, a imbecilidade policial é contemplada).

Mas ele é, sim, condenado pela impossibilidade  de se controlar. Bogart compõe um tipo magnífico, até improvável no início (Bogart escritor…), mas que ao longo do filme nos leva a pensar que esse cara não podia ser senão escritor.

E há Gloria Grahame, gloriosa.

A segunda: o “Belize” do Porta dos Fundos é coisa para ver e rever.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s