O Assassinato de Beethoven

É coisa passada. Eu devia ter vindo aqui há dias e dias, mas não deu.

Ao mesmo tempo, não me sai da cabeça: a Nova Sinfonia interpretada pela Osesp foi um verdadeiro crime.

Não sou pessoa de ouvido apurado, não sigo os grandes intérpretes, nada disso.

Mas a Nona é óbvia até para um surdo funcional como eu.

Por isso o que faz algumas semanas eu escutei não parecia uma orquestra, muito menos uma que se toma por melhor da América do Sul e que tais.

Não sei como, foi muito aplaudido, mas estou certo de que não ouvi mal. Não mesmo. Houve momentos em que parecia uma bandinha do interior.

Não sei, não entendo. Os músicos são os mesmos de sempre.

Acho que a maestrina da Osesp, cujo nome me esqueço, não dá conta dela.

Mas com o público que frequenta a Sala São Paulo tem um prestígio louco.

Há outros esquecimentos, mas me esqueço deles agora.

Desculpem, estou com a cabeça repleta de coisas e no fim na hora de escrever elas me escapam.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s